BrasilNotícias

Começa no Nepal festival em que milhares de animais são sacrificados

Matança do Festival Gadhimai atrai devotos da deusa hindu do poder. Ativistas de defesa dos animais querem que fieis deixem tradição de lado. Devoto mata búfalo em honra à deusa Gadhimai
AFP/Prakash Mathema
Seguidores do hinduísmo começaram nesta terça-feira (3) a matar milhares de búfalos, no que é considerado o maior sacrifício de animais do mundo, realizado a cada cinco anos em uma área remoto do Nepal, apesar das pressões para acabar com o ritual.
O Festival Gadhimai começou nas primeiras horas da madrugada com segurança reforçada, com a morte cerimonial de uma cabra, um rato, uma galinha, um porco e um pombo. Um religioso local também fez uma oferenda de sangue de cinco pontos de seu corpo.
Depois, cerca de 200 homens com espadas e facas afiadas entraram em uma arena murada maior que um campo de futebol que continha milhares de búfalos enquanto peregrinos subiam nas árvores em volta para assistir.
Devotos se reúnem perto de templo no Festival Gadhimai, no Nepal
Prakash Mathema/AFP
Devotos hinduístas seguram facas enquanto cantam mantras religiosos à espera do começo dos sacrifícios do Festival Gadhimai no Nepal
AFP/Prakash Mathema
Festival Gadhimai
G1
“Os sacrifícios começaram hoje … Tentamos não apoiá-lo, mas as pessoas têm fé na tradição e vieram para cá com suas oferendas”, disse à AFP Birendra Prasad Yadav, do comitê organizador do festival.
Milhares de fiéis do Nepal e da vizinha Índia passaram dias dormindo ao ar livre e fazendo orações antes do evento na vila de Bariyarpur, perto da fronteira com a Índia.
“Acredito na deusa. Minha mãe pediu a boa saúde do meu filho”, disse um deles, Rajesh Kumar Das, de 30 anos, à agência AFP, segurando uma cabra.
Devotos esperam início do sacrifício de animais no Festvial Gadhimai, no Nepal
Prakash Mathema/AFP
Estima-se que 200 mil animais, de cabras a ratos, foram mortos em dois dias durante o último Festival Gadhimai, em 2014, realizado em homenagem à deusa hindu do poder.
Muitos esperavam que a tradição terminasse depois que as autoridades do templo anunciaram a proibição em 2015 e a Suprema Corte do Nepal instruiu o governo a desencorajar o derramamento de sangue um ano depois.
Mas ativistas dos direitos dos animais dizem que tanto as agências governamentais quanto os comitês do templo falharam na implementação dessas decisões.
Autoridades de fronteira e voluntários da Índia apreenderam nos últimos dias dezenas de animais sendo trazidos para a fronteira por comerciantes e peregrinos sem licença, mas isso não conseguiu impedir o fluxo.
Segundo a lenda, os primeiros sacrifícios em Bariyarpur foram realizados há vários séculos, quando a deusa Gadhimai apareceu para um prisioneiro em um sonho e pediu que ele estabelecesse um templo para ela.
Aviso imagens fortes
Arte/G1
Sacrifício de búfalo durante o Festival Gadhimai, no Nepal
Prakash Mathema/AFP
Devoto hinduísta sacrifica búfalo em festival religioso no Nepal
Prakash Mathema/AFP
Carcaças de búfalos após sacrifício em festival religioso no Nepal
AFP/Prakash Mathema
Show More

Artigos Relacionados