BrasilNotícias

Governador afirma que outra empresa está interessada em assumir o serviço de distribuição de energia em Goiás

Reunião entre o governo, a Enel e a Aneel terminou sem acordo. O governador, inclusive, propôs a transição dos serviços entre a atual operadora e a EDP, interessada em assumir a distribuição de energia no estado. Governo de Goiás se reúne com Enel e Aneel e saem sem acordo sobre crise energética
Uma reunião entre o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), representantes da Enel e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no Palácio das Esmeraldas durou mais de duas horas nesta terça-feira (14) e terminou sem acordo sobre as contantes quedas de energia registradas por usuários. O governador, inclusive, propôs no encontro a transição do fornecimento de energia entre a Enel e a EDP, empresa interessada em assumir o serviço no estado.
Na saída da reunião, o governador disse desacreditar nos investimentos propostos pela Enel para este ano. “Só neste último ano já fizeram dois termos de compromisso com o governo. As pessoas não confiam mais naquilo que eles assinam e dizem”, ressaltou o governador.
A substituição das operadoras de energia é delicada e depende de questões jurídicas, mas a proposta do governo é que as duas empresas, Enel e EDP, cheguem a um acordo para fazer a transição dos serviços.
“No estado onde a EDP presta serviço tem sido referência no Brasil. Tive a oportunidade de falar com o presidente da companhia e ele disse que havendo espaço tem interesse em prestar serviço em Goiás. Eu disse que o sentimento nosso é buscar entendimento entre as empresas e levar a proposta para o ministro de Minas e Energia e ao presidente da República”, destacou.
A Enel não comentou sobre a possibilidade da troca de empresas para operar a distribuição de energia. Em nota, disse que “desde que assumiu o serviço em 2017 vem dedicando todos os esforços para garantir energia confiável aos goianos e que fechou o ano passado cumprindo todas as metas traçadas no Plano de Ações e Investimentos acordado entre o Ministério de Minas e Energia e o Governo de Goiás”.
A nota segue dizendo que “em 2020, [a empresa] vai investir R$ 1 bilhão na rede de energia. Esse valor é cinco vezes maior do que se investia antes da privatização”.
A empresa EDP Energia manifestou em nota “esperar que as notícias se concretizem para atender os clientes goianos”. Atualmente, a companhia opera em parte de São Paulo, Espírito Santo e Santa Catarina.
A Agência Nacional de Energia Elétrica foi questionada sobre os procedimentos de troca entre as empresas operadoras de energia, mas não respondeu até a publicação desta reportagem.
Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
Enel não comenta sobre a possibilidade de troca de empresa na distribuição de energia
Show More

Artigos Relacionados