BrasilNotícias

Militar da reserva da Aeronáutica mata mulher e ex-vizinho a tiros em apartamento no DF

Crime ocorreu na noite dessa quarta-feira no Cruzeiro. Suspeito é síndico do edifício e atraiu vítimas ao imóvel por desconfiar de traição. Fachada de prédio no Cruzeiro onde houve duplo homicídio; suspeito é militar da reserva da Aeronáutica
TV Globo/Reprodução
O militar da reserva da Aeronáutica Juenil Bonfim de Queiroz, de 56 anos, foi preso em flagrante na noite dessa quarta-feira (12) suspeito de matar a própria mulher e um ex-morador do prédio onde a família morava no Cruzeiro, no Distrito Federal.
Francisca Naíde de Oliveira Queiroz, de 57 anos, foi atingida por pelo menos quatro disparos e morreu na hora. Já, Francisco de Assis Pereira da Silva, de 41 anos, foi atingido com um tiro na cabeça, chegou a ser socorrido para o Hospital de Base, mas não resistiu.
Segundo a Polícia Civil, suspeito também era síndico do edifício onde ocorreu o crime, na quadra 1405.
Militar da reserva da Aeronáutica mata duas pessoas no Cruzeiro
O caso
Francisco da Silva e um amigo foram ao antigo prédio, na noite de quarta-feira, para visitarem uma amiga em comum. O síndico, então, chamou os dois para o próprio apartamento.
No local, Juenil de Queiroz atirou contra a mulher e Francisco. O amigo da vítima, também ex-morador do edifício, conseguiu correr e se esconder.
Após o crime, o suspeito foi para a área comum do prédio, onde permaneceu até a chegada da polícia. Na delegacia, Juenil confessou o crime e disse que atirou contra a própria mulher e o ex-vizinho porque, segundo ele, os dois teriam um caso.
Ele disse ainda que a arma usada no crime é registrada, mas não apresentou a documentação. O ex-militar foi levado para as dependências do Comando da Aeronáutica, em Brasília, onde permanecerá detido à disposição da Justiça.
O caso é investigado como homicídio, feminicídio e crime relacionado à Lei Maria da Penha.
Militar da reserva da Aeronáutica, Juenil Bonfim de Queiroz, de 56 anos, foi preso em flagrante após matar mulher e ex-morador de prédio onde mora
Arquivo pessoal
Feminicídio no DF
Dados da Segurança Pública mostram que entre 2015 e 2018, 82% das vítimas de feminicídio no DF foram mortas “por ciúmes”. Entre os autores dos crimes aparecem, principalmente, ex-companheiros e namorados.
Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.
Show More

Artigos Relacionados