G1Tecnologia

Paleontólogos identificam um dos maiores animais voadores da pré-história


Restos do animal foram descobertos pela primeira vez há mais de 30 anos em Alberta, no Canadá. Fóssil de um osso de pescoço de um Cryodrakon boreas adulto, uma espécie recém-descoberta de pterossauro
David Hone/Queen Mary University of London/AFP
Uma equipe de paleontólogos identificou no Canadá uma nova espécie de pterossauro de 10 metros de envergadura e 250 quilos, o que o torna um dos maiores animais voadores da pré-história.
Os cientistas revelaram nesta terça-feira (11) que répteis do tamanho de aviões dominavam os céus primitivos acima do T-rex, do tricerátopo e de outros dinossauros do final do Cretáceo. Com uma envergadura de 10 metros e pesando 250 quilos, o Cryodrakon boreas rivaliza com outro pterossauro como o maior animal voador de todos os tempos, relataram pesquisadores no “Journal of Vertebrate Paleontology”. Nova espécie de peixe-elétrico descoberta na Amazônia emite 860 volts, descarga mais forte já registrada em animal
Pesquisa indica descoberta de nova espécie humana nas Filipinas
Nova espécie de dinossauro descoberta em Santa Maria é apresentada em revista científica “Essa descoberta nos dá uma ideia mais precisa da diversidade de pterossauros na América do Norte e sua evolução”, disse David Home, pesquisador da Queen Mary’s University de Londres e principal autor do estudo. “É ótimo que possamos identificar o Cryodrakon como sendo distinto do Quetzalcoatlus”, o outro pterossauro gigante com o qual foi inicialmente confundido, disse em um comunicado. Os restos do C. boreas foram descobertos pela primeira vez há mais de 30 anos em Alberta, no Canadá, mas provocaram pouca empolgação por causa da classificação incorreta. O fóssil descoberto mostra nova espécie de pterossauro, Cryodrakon boreas, que dominava o céu da América do Norte há cerca de 75 milhões de anos.
Divulgação/David Maas
Mas uma análise mais atenta dos restos fósseis de um espécime jovem e do osso do pescoço gigante intacto de um exemplar adulto não deixou dúvidas de que uma nova espécie tinha sido descoberta. Como outros répteis alados que viveram na mesma época, cerca de 77 milhões de anos atrás, o C. boreas era carnívoro e provavelmente se alimentava de lagartos, pequenos mamíferos e até mesmo de dinossauros bebês. Cryodrakon boreas compete com outro pterossauro como o maior animal voador de todos os tempos, de acordo com o estudo publicado na revista “Journal of Vertebrate Paleontology” David Maas/AFP/Queen Mary University of London
Apesar da provável capacidade de atravessar grandes corpos de água, a localização dos restos fósseis e as características do animal apontam para um habitat interior, disse Hone. Existem mais de 100 espécies conhecidas de pterossauro. Apesar de seu grande tamanho e ampla distribuição – na América do Norte e do Sul, Ásia, África e Europa – apenas restos fragmentários foram desenterrados, tornando a nova descoberta especialmente importante.

Show More

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *