BrasilNotícias

Programa treina profissionais de salões de beleza para denunciar violência contra mulher

Atriz e modelo Luiz Brunet participou, no Recife, de lançamento do Mães Empenhadas contra a Violência, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Atriz e modelo uiza Brunet é embaixadora do programa Mãos Emepnhadas contra a Violência, lançado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE)
Reprodução/TV Globo
A Justiça de Pernambuco lançou, nesta terça-feira (13), um programa para facilitar denúncias de crimes contra a mulher. Denominada “Mãos Empenhadas contra a Violência”, a iniciativa propõe a capacitação de profissionais de salões de beleza para multiplicar as informações a facilitar a orientação para as vítimas de agressões domésticas.
O lançamento, ocorrido na sede do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), no Recife, contou com a participação da embaixadora do programa, a modelo e atriz Luiza Brunet, que foi vítima desse tipo de violência. A iniciativa também é um marco dos 13 anos da Lei Maria da Penha.
O “Mãos Empenhadas Contra a Violência” foi implantado em Mato Grosso do Sul e está sendo levado para São Paulo (SP), Santarém (PA) e Teresina (PI).
De acordo com a ideia, os salões que aderirem ao projeto vão receber um selo de identificação. No Estado, a iniciativa conta com o apoio do Instituto Maria da Penha (IMP) e do SinBeleza Pernambuco.
A expectativa é criar uma rede formada por cabeleireiros, depiladoras, manicures e esteticistas para ajudar a orientar as vítimas sobre o que fazer em caso de violência doméstica e familiar. Elas também serão treinadas para orientar as clientes sobre as formas de denunciar.
“O projeto é importante ter uma pessoa capacitada para orientar as mulheres que estejam em situação de violência a tomar as providências. Toda pessoa pode denunciar essa violência. É uma coisa que a gente deve meter a colher“, disse desembargadora Daisy Andrade, coordenadora da Mulher do TJPE.
Embaixadora do programa, a atriz e modelo Luiza Brunet destacou que o programa é muito importante para facilitar o combate a todas as formas de violência contra a mulher.
“Nos salões, os profissionais estão sendo capacitados para identificar violência física, psicológica, sexual e financeira”, afirmou.
Brunet classifica como um “privilégio” a oportunidade de ser embaixadora de iniciativas como essa. “Sempre trabalhei com mulheres, mas depois de sofrer violência, foi mais importante para me engajar ainda mais nessa luta para ajudar as pessoas”, declarou.
Show More

Artigos Relacionados